Melasma

O melasma ou cloasma é uma mancha acastanhada geralmente localizado na face caracterizada pelo de aumento do pigmento chamado melanina na pele.

O melasma ou cloasma é um aumento da melanina localizado e de forma adquirida, caracterizada pelo aparecimento de manchas acastanhadas, principalmente no rosto e em alguns casos em braços e colo. É também chamado de cloasma gravídico, quando ocorre na gravidez. Este último pode desaparecer após o parto.

Trata-se daquela indesejável “mancha da gravidez” que muitas mulheres apresentam no rosto. É um termo muito usado mas não totalmente correto pois pode aparecer também nas mulheres que nunca engravidaram e em cerca de 10% dos homens, mas adquiriu esta denominação porque a gravidez é a situação que mais promove o seu surgimento. As duas principais preocupações estéticas das mulheres durante a gravidez são, alem do peso, a formação de estrias e das manchas.

O mecanismo de formação do melasma na gestação está ligado aos fenômenos de aumento da pigmentação, provavelmente decorrentes de estímulo hormonal estrogênico e progesterônico ou através do hormônio estimulante da formação de melanina.Daí observarmos com mais evidencia um aumento da pigmentação nos mamilos, aréolas mamárias, genitália externa e na linha do abdome que desce desde o umbigo até aos pelos pubianos, como também nas faces internas das coxas e axilas, o que tendem a diminuir gradualmente após o parto.

O melasma não apresenta nenhum problema interno, mas por tratar-se de uma mancha escura em áreas visíveis como o rosto, passa a chamar a atenção, chegando a promover problemas de ordem emocional.

Outros fatores que podem desencadear ou agravar o melasma é o uso de anticoncepcionais, alterações da tireóide e os fatores genéticos, sempre associados à exposição às radiações solares. Quanto ao sol, o melasma piora com qualquer quantidade de exposição, porque o mecanismo da formação da melanina é induzido com esta radiação, aumentando a sua produção nas áreas mais expostas.

A prevenção se faz por uma proteção solar rigorosa e, nas mulheres predispostas ao melasma, durante a gravidez é importante não se expor ao sol sem a devida proteção pelo uso diário de um filtro solar potente, a fim de evitar que a luz estimule ainda mais o escurecimento da pele. O protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas e, quando em praias, rios ou piscinas, após cada mergulho, alem do uso de chapéu e guarda-sol.

Quanto ao uso de cosméticos tipo perfumes e maquiagens, é importante alguns cuidados com produtos que podem provocar maior absorção solar na pele e aumento da pigmentação nos locais de aplicações, principalmente em pessoas alérgicas e durante a gravidez.

Os tratamentos visam remover as manchas com substâncias clareadoras, com resultados favoráveis, embora de uma forma lenta e progressiva. Sob esse aspecto vale a pena lembrar que o escurecimento da pele (bronzeamento) apos exposições solares é um processo rápido e o retorno à cor normal sempre é um processo lento, o que observamos após um período de férias na praia. Atualmente tem-se testado novos medicamentos e procedimentos com resultados mais rápidos, dependendo da indicação e do tipo de pele, porem ainda estão aguardando a aprovação da ANVISA.

É importante alertarmos que, durante a gravidez, alguns produtos devem ser evitados, pois ainda não há estudos conclusivos provando que não prejudicam o feto. Assim sendo, para o tratamento do melasma as mulheres devem procurar orientação medica ou aguardar o termino da gravidez e da amamentação. Daí a importância da prevenção.